Submergidos Pelo Supérfluo

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

E outra caiu entre os espinhos e, crescendo os espinhos, a sufocaram e não deu fruto (Marcos 4.7)

Vivemos em um mundo inundado pelo entretenimento. A tela da TV, do computador e do celular nos convidam a mundos virtuais, a situações fictícias, a irrealidades inúteis. Corremos o sério risco de esquecer o que realmente importa. Diante dessas ofertas somos anestesiados e a realidade perde sua importância. A vida afunda-se na ficção.

Esse conjunto de coisas faz parte dos espinhos onde caiu a semente do semeador (Mateus 13.7). São os “deleites da vida” (Lucas 8.14) que sufocam a PALAVRA e ela fica sem fruto. (Marcos 4.7).

Não estou condenando a ficção, ou proibindo o entretenimento ou ordenando o fim de qualquer lazer. Essas coisas têm seu devido espaço para nossas vidas. De fato, até penso que pelo fato de ouvirmos a Palavra, de conhecermos a revelação divina e estarmos juntos dos irmãos, isso diminui o impacto de tantos supérfluos ao nosso redor. Entretanto, Jesus sabia muito bem o que estava dizendo.

Não podemos perder nosso discernimento e permitir que o supérfluo supere o essencial. A irrealidade não pode suplantar a realidade. Fatos não podem ser enterrados nas ficções.

Existir é algo sério. A vida é séria. A eternidade é real.

Há um Deus que nos amou em Cristo e Nele nos tirou do caminho das trevas e nos colocou no caminho da vida eterna. Há um mundo perdido se dirigindo a passos largos para a uma eternidade sem Deus. Há luz e a há trevas, a vida e a há morte, há bem e a há mal, há verdade e há engano. Há Deus e há diabo. Há salvação e há perdição. Há inferno e há céu.

E embora a ficção use e até brinque com essas coisas, elas não são brincadeiras. São a realidade que cada um terá que enfrentar.

Nós cristãos não estamos em uma Disneylândia, estamos em um campo de batalha. A história é a livro de Deus, assim como o mundo é o Seu campo. Aqui Ele nos pôs com propósitos, que nos cabe conhecer, abraçar e cumprir. A Palavra que recebemos é a verdade, é a luz e é o alimento que nos ajudará nisso. Não podemos permitir que ela seja sufocada por aquilo que não é real, por mais que isso pareça agradável à nossa alma. Não podemos trocar a luz que nos coloca em contato com a realidade, pelo supérfluo que a esconde.


 Tempo de Espera, Tempo de Crescimento

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Mas a Palavra de Deus não está presa (2 Timóteo 2.9)

Muitas das verdades mais belas escritas pelo apóstolo Paulo e que têm influenciado bilhões de pessoas ao redor do mundo e ao longo da história, foram escritas em uma prisão. Enquanto ele esperava o julgamento, seu tempo foi usado para canalizar a mensagem eterna do Deus eterno.

Claro que ele esperava ser solto. Claro que não desejava estar naquela condição para sempre. Ele ansiava sair dali como qualquer pessoa desejaria. O longo tempo provavelmente produziu ansiedade no coração dele. Não havia crime nele e seu temperamento ativo o impelia para fora, para o mundo, para a sua missão. E ainda assim, seu tempo ali foi imensamente frutífero.

Estamos aguardando o fim de uma situação. Estamos aguardando a chegada de uma promessa. Estamos aguardando a alteração de uma circunstância. Não sabemos quando isso acontecerá, se em breve ou se ainda irá demorar. No entanto, Deus não está me esperando no fim do túnel. Ele está comigo dentro dele.

Nós podemos frutificar agora, na circunstância em que estamos. Ele tem uma vontade para mim agora e uma vontade boa, agradável e perfeita. Há coisas que posso fazer agora sob a direção Dele. Há decisões que posso tomar e que trará glória para Ele. Cada segundo é precioso e pertence a Ele. Este momento de espera também é Dele.

Não preciso esperar que tudo mude e que os anseios do meu coração se cumpram para ser frutífero. Não é só quando as circunstâncias mudam que Deus será Deus em minha vida. Ele já é agora. Sua graça está sobre mim. Sua unção se faz presente. Tudo o que eu preciso para ser frutífero está Nele.

A situação mudará quando chegar a hora. A luz de suas promessas brilhará como o sol do meio-dia quando o Seu meio-dia chegar. Mas Dele é tanto o sol quanto a sombra, o dia quanto a noite, o momento da semeadura quanto o da colheita. Suas misericórdias são novas cada manhã, não cada ano.

O Deus de José o esperava no trono do Egito. No entanto, caminhou com ele desde a cisterna vazia em Siquém, passando pela casa de Potifar e as masmorras do Egito. Cada estação foi tempo de aprendizado, de crescimento, de frutificação. Há uma plenitude futura, assim como há uma plenitude presente agora. Deus não será. Ele é.

O tempo que você está vivendo agora, também é tempo de crescimento e frutificação.


 Você Não Será, Você é

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Portanto, ninguém se glorie nos homens; porque tudo é vosso: … seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro, tudo é vosso, e vós, de Cristo, e Cristo, de Deus. (1 Timóteo 3.21-23)

Temos o mau hábito de morar no futuro e de sacrificar o hoje no altar do amanhã. Embora expectativas e esperanças sejam boas em si, tornam-se prejudiciais quando queremos viver não apenas por elas, mas nelas, recusando o agora. Mas o agora é nosso, muito mais do que o depois.

Um exemplo corriqueiro: queremos casar e constituir família. Muitas vezes, tal desejo se torna tão intenso, que parece que somente quando esse fato se concretizar é que começaremos a viver e a ser quem devemos ser. Isso é um engano. Você não será, você já é.

Não rejeite quem você é agora em Deus, submergindo sua identidade naquilo que virá. Seu presente não é uma ilusão em busca de um futuro. Ele é sua vida concreta e ainda que as promessas nos movam e nos motivem, minha vida com Deus precisa e pode ser vivida já. Não preciso esperar o amanhã. O amanhã terá seus próprios problemas, anseios, risos e vitórias. O amanhã trará o que pertence a ele. A questão é o que estou fazendo com o meu hoje.

Todos os nossos tempos são de Deus, todos os nossos momentos estão em suas mãos. Este momento aqui também é plano Dele. O que está diante dos meus olhos não são bênçãos provisórias ou uma realidade rascunhada para depois ser completada. O nosso hoje é nosso hoje de Deus como o amanhã também será o amanhã Dele. Aquilo que é, é. Não está apenas esperando o que virá. Está aqui como o maná que cai do céu, para que eu possa desfrutar hoje, com Deus, por Deus e para Deus.

A esperança em Deus é boa, mas ela não é toda a minha vida. O amanhã certamente terá seus sorrisos, mas não constitui toda a minha história. Meu hoje faz tanto parte de minha história com Deus, como fará o meu porvir. Não preciso sequer compará-los. Ambos são presentes de Deus para minha vida. O hoje e o amanhã são presentes divinos.

Não preciso esperar que as promessas se cumpram para me sentir completo. O Deus das promessas está comigo. Jesus é meu sim e meu amém (2 Coríntios 1.20). E isto me basta.


 Não Perca Deus de Vista

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

 

“Quando Tu disseste: ‘Buscai a minha face’, o meu coração Te disse: ‘A Tua face, Senhor, buscarei’”. (Salmo 27.8)

Deus é uma pessoa. Ele não uma coisa, não é um sistema, não é um conjunto de atividades. Ele não é simplesmente um agrupamento de verdades, de belezas ou de bondades. Ele é a própria Verdade, a própria Bondade, a própria Beleza. Não temos apenas uma relação com Deus. Temos relacionamento, temos comunhão com Ele. Amamos e somos amados. Falamos e ouvimos sua voz. Se somos Dele, interagimos com Ele. Nós Nele e Ele em nós.

Não podemos confundir Deus com as coisas de Deus. Não podemos confundir a nossa adoração com o Adorado. Ele não é uma música bonita, ou som melodioso, ou um ritmo tocante. Ele Aquele a quem dedicamos tudo isso, mas que está acima de tudo isso como os céus são mais altos do que a terra.

Não podemos confundir nosso estudo da Palavra com Aquele que é o Autor das Palavras. Sua voz é poderosa, Sua verdade suprema, Sua revelação sublime. E ainda assim Ele está acima de tudo isso. O que estudamos com certeza irá aperfeiçoar nosso conhecimento de Deus, mas não poderá substitui-lo. Deus não é um livro, Deus não é uma opinião, Deus não é um conjunto de afirmações. Ele é uma pessoa, viva e poderosa à qual precisamos nos achegar continuamente com o coração quebrantado e com quem precisamos viver em amizade, comunhão e interação contínua.

Não podemos perder a Deus em meio às coisas de Deus.

Não podemos permitir, como fez Marta, que nosso serviço a Ele substitua nosso tempo com Ele. Jamais um chamado que Ele não fez pode tomar o lugar do chamado que Ele fez. A ansiedade e a preocupação do fazer não devem anular o Seu fazer em nós enquanto estamos aos Seus pés. Agitação e frenesi são péssimos substitutos para Aquele que é descanso e paz.

Não podemos permitir, como Salomão, que as imensas bênçãos que recebemos Dele, nos impeçam de permanecer Nele. Que as riquezas que recebemos de suas mãos não ofusquem para nós a glória de Sua face. Inteligência, riqueza e força, mesmo tendo vindo Dele, não devem nos afastar Daquele que é a fonte de toda sabedoria, toda prosperidade, todo poder.

É tão fácil para nós, pobres criaturas caídas, nos afastarmos Daquele que é antes e acima de todas as coisas. Trocamos o Invisível, pelo visível; o Eterno pelo efêmero. Trocamos o Abençoador por meras bênçãos e o Doador por simples dádivas. Muitas vezes, perdemos Deus em meio às suas coisas, porque nossos olhos não conseguem permanecer contemplando seu infinito e eterno Ser.