Curiosidade Pela Palavra

Por Eguinaldo Hélio de Souza

Há cristãos de vários anos que nunca leu a Bíblia uma única vez, quando a deveriam ter lido diversas vezes. São completamente destituídos da simples curiosidade pela Palavra de Deus.

Como pode uma pessoa carregar constantemente um livro que afirma ser vital para sua vida e nunca ter feito sequer uma leitura minuciosa e completa do mesmo? Como alguém pode afirmar que é o mais importante livro de sua vida e ainda assim tão pouco saber a seu respeito? Serão reais as afirmações dessa pessoa com respeito às Escrituras? Ou ela está apenas repetindo o que ouviu?

Não vivemos mais nas sociedades iletradas de antigamente. Todos sabemos ler, ou pouco, ou muito. As palavras mais difíceis podem ser aprendidas com um pequeno dicionário, ou mesmo com traduções mais simples. E ainda que muitas passagens permaneçam obscuras na primeira leitura, ficarão mais claras com o passar do tempo. Não precisamos aprender tudo de uma vez. O que precisamos é aprender continuamente.

Hoje estamos soterrados de Bíblias por todos os lados, com todos os tamanhos, cores e formatos. Não há escassez, pelo menos, não onde vivemos. Tudo tem sido feito para facilitar o acesso ao seu texto.

Então, por que tão poucos cristãos lêem as Escrituras? Não falta conhecimento, não faltam Bíblias, não faltam ferramentas que nos ajudam a entendê-la. Por que o descaso?

Falta curiosidade pela Palavra. Faltam pessoas que do fundo do coração desejam entender o que Deus revelou em suas páginas. Falta-lhes uma curiosidade poderosa capaz de fazê-los vencer a preguiça, o cansaço, as dificuldades normais de qualquer leitura. Uma curiosidade que produza força e esforço, que os faça debruçar-se na Palavra e gastar tempo com ela. Uma curiosidade santa que os leve não apenas a ler, mas a meditar nela de dia e de noite. Essa curiosidade, ao mesmo tempo em que será saciada pelo constante estudo, será aguçada por ele. A mesma Palavra que os saciará lhes dará mais fome. E assim, nem só de pão eles viverão, mas de cada uma das palavras que saíram da boca de Deus.

Oh! Quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia! (Salmo 119.97)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *