Compreensão Tardia

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Respondeu Jesus: “Você não compreende agora o que estou lhe fazendo; mais tarde, porém, entenderá”. (João 13.7)

Um dia olhamos para trás e percebemos que aquilo que pareciam tropeços, na verdade foram impulsos que nos fizeram avançar. E pessoas das quais não gostávamos e a respeito das quais tanto reclamamos foram de fato instrumentos eficazes para nos aperfeiçoar. Entendemos que momentos amargos nada mais foram do que remédios que curaram doenças profundas em nossa alma e corrigiram deficiências internas que nos impediam de caminhar. Percebemos então, que as estações mais difíceis, os rigorosos invernos de nossa jornada foram os melhores treinamentos que recebemos, melhores do que qualquer curso ou faculdade que fizemos.

Ao refletir sobre esses anos que passaram, enxergamos de modo muito claro que aquilo que chamamos de acaso, na verdade era a mão poderosa de um Deus Todo Poderoso a guiar nossos caminhos. E aquelas situações que julgamos ser o fim de tudo, eram na verdade novos recomeços que o Senhor estava trazendo à luz. Para nós eram pontos finais. Para Ele, eram vírgulas ou apenas o fim de um parágrafo. E nossa história continuava com um novo prisma, um novo foco, uma direção completamente diferente.

De fato, o nosso hoje, o nosso presente em Deus, está cercado de flores e frutos resultantes de nosso ontem NELE. Aquelas preciosas sementes, às quais plantamos enquanto andávamos e chorávamos, tornaram-se feixes de benção e alegrias. Nem sempre amamos o nosso ontem como amamos o nosso hoje. No entanto, um jamais pode existir sem o outro.

Da mesma forma é preciso compreender que a escuridão e a dor inexplicável de nosso agora, será a clareza e a luz de nosso amanhã. Nessas horas não podemos parar, não podemos recuar, não podemos fugir. Pois ninguém colherá aquilo que não plantou e não ceifará aquilo que não semeou.

E por fim aprendemos que o que faz sentido só faz sentido à luz de Deus porque Ele é a mão invisível a escrever Sua História nas páginas da nossa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *