Nossa Fé Não é Cega

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Fiel é o que vos chama e Ele também o fará (1 Tessalonissenses 5.24).

 

Cego é quem pensa que nossa fé é cega. Nossa confiança em Deus e em suas promessas, não nasceu do nada, não foi gerada no vazio, não existe por acaso. Ela nasceu como o resultado das ações concretas de Deus neste mundo, na história e em nossas vidas. Assim como nosso amor a Ele é a conseqüência do amor Dele por nós (1 João 4.19), nossa confiança Nele só existe por sua ação real no tempo e no espaço.

Basta ler as Escrituras para ver nelas as muitas promessas de Deus que se cumpriram. Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Josué, Davi, Salomão e inúmeros outros ouviram e viram o quanto Deus é fiel. O que Ele disse, Ele cumpriu. Suas palavras não caíram no vazio, elas foram sustentadas por sua imutável fidelidade. Os anos se passaram e as palavras antigas se tornaram realidade. Palavra alguma falhou de todas as boas palavras que o SENHOR falara à casa de Israel; tudo se cumpriu. (Josué 21.45)

Depois, podemos olhar para a história. E ver que aqueles que confiaram nas promessas de Deus em sua Palavra, nunca foram decepcionados. Há o testemunho inumerável de homens e mulheres de Deus, que receberam provisão, direção, curas, vitórias, capacitações sobrenaturais quando decidiram confiar. Eles não foram envergonhados, não foram confundidos. E a história deles é apenas um ínfimo registro de tudo o que Deus fez.

Por fim, nós tempos experimentado a fidelidade de Deus em nossas vidas e nas vidas ao nosso redor. Temos crido que as promessas feitas foram feitas por um Deus real e fiel. E provamos que Ele realmente transforma, Ele realmente salva, Ele realmente provê e guarda. Ele é digno de confiança.

Como não crer diante tantos fatos? E se posso confiar na palavra dada por amigos que se mostraram leais ao que disseram, não devo confiar muito mais Nele? Nossa fé se apoia Naquele que fez a promessa e que se tem mostrado digno de nossa inteira confiança. Nós só podemos dizer ao Senhor:

Tua fidelidade é grande. Tua fidelidade incomparável é. Nada é como Tu, bendito Deus. Grande é Tua fidelidade.


 Nossa Alma Aflita

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Também condenou as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinzas (…); mas livrou Ló, homem justo, que se afligia com o procedimento dos que não tinham princípios morais (pois, vivendo entre eles, todos os dias aquele justo se atormentava em sua alma justa por causa das maldades que via e ouvia) (2 Pedro 2.6-8)

 

Deus nos chama para ser luz em meio as trevas, justos em uma sociedade injusta, santos em um mundo contaminado. Somos chamados a influenciar sem nos deixar manchar, purificar sem ser tocado pelas impurezas que rodeiam. Onde quer que Ele nos coloque, temos de florescer e espalhar o bom perfume de Cristo. Mesmo imperfeitos, o contraste entre o que fazemos ou dizemos e o que fazem e dizem ao nosso redor precisa ser evidente. Só assim influenciaremos.

Nada disso será possível se nossa alma não se angustiar com o mal que nos circunda. São tantas palavras indecentes, tantas ações imorais, tantos males que se levantam! Sim, nada é novo debaixo dos céus. O que a humanidade pratica hoje ela vem praticando desde a queda. Entretanto, hoje peca-se com orgulho. O que era imoral tornou-se normal, o que era proibido agora é defendido com soberba e ai daqueles que ousarem se opor. São agredidos verbal e até fisicamente como aconteceu com Ló em Sodoma. Estes, sem dúvida, são como os dias de Ló.

Ai dos que chamam ao mal bem e ao bem, mal, que fazem das trevas luz e da luz, trevas, do amargo, doce e do doce, amargo! (Isaías 5.20)

Nossa alma se aflige porque aqui não é nosso lugar. Estamos felizes e realizados em Deus porque Ele é bom. Espiritualmente falando, vivemos em Cristo e em Cristo tudo é vida. Humanamente falando, vivemos em uma sociedade que nos tenta seduzir e que arrasta ao vício e ao pecado pessoas que amamos. Nosso anseio é que o Senhor volte e mude todas as coisas.

Ainda assim, com nossa alma aflita, não iremos desanimar. Caminharemos nesta terra segurando firme a verdade de Deus, ouvindo a Palavra que diz: Levantai-vos e andai porque não será aqui o vosso descanso. Por causa da corrupção que destrói, sim, que destrói grandemente. (Miquéias 2.10)


 Nem Tudo Vai Dar Certo

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Sei que esse é o tipo de mensagem que não gostamos. Preferimos que nos digam que tudo vai dar certo, que sempre vamos conseguir realizar tudo o que planejamos e que nossos objetivos serão plenamente alcançados. Queremos acreditar que nunca teremos problemas, embora lá no fundo saibamos que isso é impossível. Nem tudo vai dar certo.

Penso que o apóstolo Paulo tinha plena consciência disso. Ele escreveu para os irmãos da igreja em Tessalônica:

Quisemos visitá-los. Eu mesmo, Paulo, o quis, e não apenas uma vez, mas duas; Satanás, porém, nos impediu. (1 Tessalonissenses 2.18).

Penso que isso deve ser algo difícil de admitir, principalmente para um apóstolo. Dizer que fez um plano, mas foi impedido por Satanás de realiza-lo, pode parecer para alguns uma inadmissível confissão de fracasso. E foi um fracasso.

Entretanto, nem só de sucesso vive o homem. Muitas vezes fazemos planos que não dão certo, tomamos direção errada, realizamos uma escolha indevida. Nem sempre acertamos. E alguns ficam remoendo seus insucessos como se isso fosse o fim de suas vidas. Não é.

Não encontramos nas palavras do apóstolo nenhum tom de desânimo ou de lamentação. Simplesmente aconteceu. Ele não conseguiu realizar aquele intento. Foi impedido por Satanás! E daí? Ele poderia tentar de novo, e de novo, e de novo. Ele buscaria outra solução. E nesse processo de tentativas e erros ele estava crescendo no Senhor.

Nós sempre somos do Senhor. Quando erramos e quando acertamos, quando caímos e quando levantamos, quando vencemos e até quando fracassamos. Nem tudo vai dar certo. Também, nem tudo vai dar errado. E Deus sabe disso. É em meio a essas contradições desse nosso mundo imperfeito que Deus vai nos conduzindo até chegarmos ao alvo.

Apesar de nossas limitações, aquele que começou em nossa a boa obra, há de aperfeiçoá-la até o dia de Jesus Cristo (Filipenses 1.6)


 Nem Toda Tristeza é Ruim

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Se aqui fosse o céu e se já estivéssemos na eternidade, então poderíamos dizer que a tristeza, a angústia e a aflição que batem à nossa porta seria definitivamente ruim. A eternidade é o lugar e o tempo em que todas as lágrimas serão enxugadas e todas as maldições banidas. Não haverá lugar para tais coisas.

Todavia, vivendo hoje em um mundo decaído, distorcido pelo pecado, temos que reconhecer que a tristeza se tornou necessária. Precisamos dela para caminhar bem neste mundo.

Primeiro temos a tristeza pelo pecado. Se nós não sentíssemos tristeza cada vez que desobedecêssemos a Deus, então nossa vida estaria repleta de coisas erradas e estaríamos trilhando o caminho para o inferno. A tristeza segundo Deus produz arrependimento para a salvação e da salvação ninguém se arrepende. (2 Coríntios 7.10)

Temos também a tristeza que nos torna sábios, que nos ensina que jamais teremos neste mundo tudo o que precisamos. É aquela tristeza da qual fala o livro do Eclesiastes: A tristeza é melhor do que o riso, porque o rosto triste melhora o coração. O coração do sábio está na casa onde há luto, mas o do tolo, na casa da alegria. (Eclesiastes 7.3, 4)

Há ainda a tristeza que nos leva a Deus. Sim, constantemente as coisas da vida têm o poder de nos fazer esquecer a necessidade que temos de Deus continuamente. Então chega a aflição e isso muda. Na minha angústia clamei ao Senhor, é uma expressão freqüente no livro dos Salmos. A experiência dos salvos em toda a história é a experiência da dor que leva ao alto, que leva a Deus.

E por fim temos a tristeza que aperfeiçoa o nosso caminho. No Salmo 119.67 está escrito: Antes de ser afligido eu andava errado. Agora guardo a tua palavra. Nem sempre as exortações e conselhos terão o efeito desejado nas pessoas. Elas muitas vezes irão ignorar nossas advertências, por mais sábias e amorosas que sejam. Entretanto, quando os frutos amargos das ações erradas chegarem, então elas corrigirão seus passos.

Desse modo, nem toda tristeza será ruim. Um dia, todas elas se converterão em alegria eterna.


 Nem Toda Comida é Saudável

Por Eguinaldo Hélio de Souza

           

Mas tu, ó filho do homem, ouve o que te digo; não sejas rebelde como  a casa rebelde; abre a tua boca, e come  o que eu te dou. (Ezequiel 2.8)

 

Qualquer pessoa sensata sabe que nem toda comida é saudável. Há muita comida estragada sendo consumida por aí. Há muitos estômagos, fígados e intestinos danificados por coisas que jamais deveriam ter sido digeridas. Da mesma forma, a comida com a qual muitas mentes e corações têm sido alimentados é de péssima qualidade. Na televisão, nos livros, na internet, nas conversações pessoais – há muita comida estragada que estragam muitas vidas. As pessoas vêem e ouvem tantas coisas ruins que sua vida interior está intensamente contaminada.

O problema é que mesmo alimentos não saudáveis podem ser saborosos. Quem disse que o mal, além de bonito, não pode também parecer delicioso? As pessoas estão nutrindo sua vida com ideias que são doces em sua boca, mas venenosas aos seus espíritos.

Também não há dúvida de que a propaganda é responsável por muito daquilo que comemos. “Veja”, “leia”, “ouça”, “experimente”. Essas palavras estão constantemente sendo bombardeadas sobre as pessoas. E sem critério elas absorvem tudo só porque a propaganda foi boa.

Claro que não podemos nos isolar do mundo. Mas quem se alimenta da Palavra de Deus constantemente recusará os alimentos nocivos. Saberá desligar a TV, saberá escolher suas leituras, saberá selecionar suas conversas. Terá fome de Deus e de sua Palavra. Não se deixará enganar.

Com a maturidade vem o discernimento. Os efeitos dos alimentos ruins já se fizeram sentir em nosso corpo. Já não aceitamos qualquer coisa. O mesmo com as coisas de Deus. Sabemos que nem tudo aquilo que é dito em nome de Deus foi mesmo dito por Deus. A fonte não é a Palavra, mas os conceitos humanos e os ensinos demoníacos.

Como crianças recém-nascidas, desejem de coração o leite espiritual puro, para que por meio dele cresçam para a salvação (1 Pedro 2.2). Deus nos deu sua palavra de vida e nada poderá substituí-la. É com ela e só com ela que cresceremos para a salvação. Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus (Mateus 4.4)


 Natal é Jesus

Por Eguinaldo Hélio de Souza

JESUS… Ele podia segurar o Universo na palma da mão, mas abdicou disso para flutuar no ventre de uma virgem. (Max Lucado)

 

Além dos debates, dos abusos e das distorções, permanece a verdade inquestionável e imensurável de que um dia Jesus, o Verbo de Deus se fez homem e habitou entre nós. O mundo e a história jamais seriam os mesmos. Porque Ele veio, tudo se fez novo.

Por esse motivo não podemos ignorar esta data. Se ela não diz muito para muitos, para nós ela grita bem alto que há um Deus nos céus. O Deus único e trino, que nos ama a ponto de enviar seu Filho não somente para viver em nosso meio, mas para morrer por nós, apesar de quem somos. E o sentimento adequado para os nossos corações nessa época é a gratidão.

Natal é a expressão de nossa gratidão a esse Deus que demonstrou seu amor por um mundo perdido, não com belas palavras e bons discursos, mas com um ato de entrega que precisa ser proclamado aos quatro cantos da  terra. Presentes, festas, luzes, famílias reunidas, alegria, cânticos e mais cânticos, representam ainda muito pouco diante da grandiosidade do evento.

O mundo não conseguiu ficar calado nesta data por quase dois mil anos e jamais deverá calar-se. Para uma humanidade onde Deus é considerado um mito, nós queremos proclamar que Ele é História. Para pessoas que querem considerá-lo uma lenda, nós queremos mostrar que Ele é um fato. Alguém muito além da comida e da bebida, dos presentes e das festas.

Ele é a Realidade maior que em uma escura noite em Belém passou a fazer parte da realidade dos homens. E que em um momento escuro da vida de cada um de nós, passou a fazer parte de nossa realidade.

Seja habitando o ventre de uma virgem, seja morando em uma casa simples de Nazaré, seja entronizado à destra de Deus nas alturas, não podemos permitir que o mundo O esqueça. “Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre, para que, pela sua pobreza, enriquecêsseis.” (2 Coríntios 8.9). Ricos de Deus, ricos de salvação, ricos desse amor que o enviou das alturas e o trouxe até nós.

Isto é o Natal. O Natal é Cristo.


 Não Tem um Leão Lá Fora

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

O preguiçoso diz: “Há um leão lá fora! Serei morto na rua!” (Provérbios 22.14)

Quem conhece o coração humano, ou melhor, quem conhece o seu próprio coração, sabe que Jeremias tinha razão ao dizer que ele é enganoso. Não poucas vezes inventamos desculpas a nós mesmos, para justificar nossa negligência, nossa falta de empenho nas coisas de Deus.

Achamos desculpas para não orar, para não ler a Bíblia, para não ir aos cultos, para não nos esforçarmos em ganhar almas, para não ofertarmos na obra do Senhor. Enfim, temos na ponta da língua tantas razões para não fazermos aquilo que devemos e que podemos fazer. No fundo, porém, sabemos que a maioria delas não é real. São apenas tentativas de fazer calar a nossa consciência tocada pelo Espírito.

Muitos daqueles que hoje estão servindo a Cristo de todo coração reconhecem quantas desculpas ilógicas ofereceram para não obedecer a Deus até descobrirem que nenhuma das razões apresentadas poderia salvá-los.

Alguém já disse que por trás de muitas desculpas está a preguiça e a covardia. Há muita verdade nisso.

Você pode sim fazer muito mais do que tem feito. Você pode sim realizar muito mais do que tem realizado. Há ainda no coração de Deus, inúmeros planos, projetos e propósitos para você. Não permita que motivos fictícios e argumentos enganosos impeçam a sua obediência. Nem mesmo suas carências financeiras são obstáculos instransponíveis para a vontade de Deus em sua vida.

É preciso fazer calar as vozes enganosas dentro da sua alma. Você pode tudo Naquele que o fortalece. Nele você é mais do que vencedor.

Se nem mesmo os gigantes verdadeiros podem impedir você de chegar aonde Deus almejou, quanto mais os gigantes imaginários.

Sonde o seu coração. Seja sincero consigo e com Deus. E verá que muitas desculpas que tem dado desaparecerão como fumaça. Não há nenhum leão lá fora. Muitas vezes, na verdade, só existe medo e desânimo dentro.

Diga como Davi:

“Porque tu acenderás a minha candeia; o SENHOR, meu Deus, alumiará as minhas trevas. Porque contigo entrarei pelo meio de um esquadrão e com o meu Deus saltarei uma muralha” (Salmo 18.28, 29)


 Não se Acomode

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Na primavera do ano seguinte, época em que os reis saem à guerra, enviou Davi a Joabe… Mas Davi ficou em Jerusalém (2 Samuel 11.1). Conhecemos a história. A ociosidade de Davi levou-o ao pecado. Acomodado com a vida no palácio, recusou-se a lutar. Isso lhe trouxe inúmeros problemas.

Na maioria das vezes as pessoas não são vencidas pelos incômodos da vida, mas pelas comodidades. Há inúmeros cristãos que outrora frutíferos hoje se encontram inertes, parados, acomodados. Não deixaram de amar a Deus e nem de servi-lo. São bons crentes e jamais trocarão o Senhor pelo mundo. No entanto, não são nem sombra do que um dia foram, não produzem uma fração do que um dia produziram. Em tempos anteriores, essa grande seara com poucos ceifeiros podia contar com eles. Fizeram a diferença no mundo e no Reino de Deus. Agora, tudo mudou.

Sob muitos aspectos suas vidas estão melhores, a situação financeira está boa, problemas familiares são coisas do passado, tudo está mais estável. Ainda assim, ou justamente por isso, acomodoram-se. A chama não mais arde em seu coração como outrora. O clamor do mundo mal chega aos seus  ouvidos. Não querem desafios, nem incômodos, só a rotina. Estão dormindo muito bem na zona de conforto e se recusam a sair dali.

É muito fácil dormir na rede da acomodação, ficar enlaçado no sono da comodidade. Isso acontece de modo sorrateiro, gradativo, imperceptível. E quando percebemos já estamos em uma letargia da qual somente o Senhor pode nos tirar, às vezes sacudindo fortemente o barco como fez com Jonas.

Com certeza é mais fácil vigiar nosso coração e impedir que o mesmo entre no sono da indolência, do que sair dessa acomodação depois de ter entrado nela. Não podemos permitir que nossas conquistas nos  conquistem a ponto de nos fazer dormir o sono dos vitoriosos.

Levantai-vos e andai, pois não será aqui o vosso descanso. Por  causa da corrupção que  destrói, sim que destrói grandemente! (Miquéias 2.10)