Derrotas Depois de Vitórias

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

 

Quando os dias forem bons, aproveite-os bem; mas quando forem ruins, considere: Deus fez tanto um quanto o outro (Eclesiastes 7.14)

Sempre falamos de bonança depois das tempestades, de luz depois da escuridão, de vitórias depois das derrotas. E esses fatos são verdadeiros. No entanto, o contrário também é verdade. Às vezes temos derrotas depois das vitórias.

José prosperou na casa de Potifar e quando tudo parecia tão bem ele foi mandado para as masmorras do Egito sem ter cometido nenhum delito. Moisés, depois de reconhecer sua identidade hebraica e de ter ferido um egípcio que oprimia seus irmãos, teve que fugir para o deserto onde permaneceu quarenta anos. Davi, após a fama de matar Golias, foi perseguido pelo rei Saul e passou um bom tempo escondido em cavernas no deserto.

Todos esses homens viram a tempestade depois da calmaria e tiveram que lidar com ela. A Bíblia não é um livro de contos de fadas com um fictício final feliz. Ela lida com vidas reais, histórias reais e nem sempre as situações são o que esperamos delas. Todavia, esses fatos não devem nos desanimar.

Eles nos ensinam que nossa luta não acabou e não devemos abaixar a guarda. Este mundo é luta contínua e temos de estar sempre prontos. A guerra contra a carne, o mundo e satanás só terá trégua na eternidade. Só poderemos despir a armadura quando for para trocá-la por uma coroa.

Essas situações também servem para nos ensinar humildade. O orgulho facilmente domina os corações vencedores. Alguém já disse que é mais fácil lidar com o fracasso do que com o sucesso. Aqueles que sucumbiram pela soberba sabem muito bem o quanto isso é verdade. Experimentar nossa vulnerabilidade nos faz reconhecer o pó que somos.

Finalmente, as derrotas depois das vitórias nos fazem perceber que não devemos nos agarrar a essas vitórias e sim ao Vencedor que as concedeu. Seremos sempre dependentes DELE. Não haverá um momento no qual podemos negligenciá-lo. DEUS não é nossa muleta. ELE é a nossa força, nossa sabedoria, nossa vitória eterna.

Situações difíceis vão e voltam. Tempestades caem e se afastam. O inimigo vencido muitas vezes retorna mais furioso ainda. No entanto, AQUELE que nos guarda não cochila e não dorme. Nossa vida deve permanecer conectada a ELE sempre e para sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *