Pelos Verdes Prados da Palavra

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Deitar-me faz em pastos verdejantes, guia-me mansamente a águas tranquilas (Salmo 23.2)

Ler a Bíblia é muito mais que ler um livro. Ler a Bíblia é caminhar com Deus pelos verdes prados da Palavra, onde podemos nos deitar e nos nutrir das verdades e revelações divinas. Todos os livros, mesmo os melhores, são mero produto da inspiração humana. As Escrituras vão muito além. Elas são alimento, água, luz, espada e mapa. Quando aprendemos a amá-las e a percorrê-las com fome e sede, então entendemos aonde o Pastor nos está conduzindo. Ter na sua Lei prazer (Salmo 1.2) e amá-la (Salmo 119.97) é a primeira condição para dela desfrutar.

Exporei à tua vista os prados das Escrituras, para que, com o coração dilatado, comeces a correr no caminho de meus mandamentos. (Tomaz de Kempis, Imitação de Cristo, Livro I, 51.2c).

Morrer de sede junto à fonte, ou de fome à mesa farta é algo completamente sem sentido. Todavia, não basta que haja fartura e águas a fluir. É preciso que haja anseio por comer o alimento disposto e beber da água que jorra. É preciso que nossa alma descubra que a Bíblia não é só um livro, mas o meio pelo qual o Altíssimo toca a nossa vida terrena, com uma linguagem e um sentido que o homem possa entender.

Deus nos chama para dentro de Sua Palavra. Talvez alguns trechos nos pareçam difíceis a princípio. Outras passagens, porém, penetrarão de tal forma nossa alma e nossa mente que será impossível não ser transformado por elas. Há muitos deuses mudos neste mudo e os homens se curvam diante deles e eles nada lhes acrescentam. Nosso Deus é um Deus que fala, e aqueles que, vencendo a acomodação, a preguiça e a indiferença, caminharam pelos prados da Palavra, subindo suas montanhas e descendo até seus vales, viram, ouviram e experimentaram um pouco daquilo que está no coração de Deus.

Ele nos deu Sua Palavra. Ela é nossa. É para nós. Para nosso desfrute, orientação, fortalecimento, iluminação. Só quem já a percorreu várias e várias vezes entenderá isso. Só quem já compreendeu as intenções do Autor ao entrega-las, poderá testemunhar tudo o que viu, ouviu e recebeu. Mas isso requer tempo, dedicação, comunhão com Deus, graça e presença do Espírito Santo. Requer esforço caminhar por tais caminhos. Esforço que nem todos querem fazer. Mas quem o fez e faz, sabe que vale a pena.

O Filho, o Espírito e a Palavra, são os três presentes do Altíssimo para aqueles que o desejam. Negligenciar a Palavra é desprezar Seu Autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *