Até Deus Precisa de Tempo

Na plenitude dos tempos [kairós], Deus enviou seu Filho… (Gálatas 4.4)

I. O chamado de Deus é importante. Mas as condições podem ainda não estar prontas

Foi Deus quem chamou a Abraão. Todavia, não deu a terra à sua descendência naquela ocasião porque antes precisava vir a multiplicação

Ele não lhe deu a terra, porque a medida do pecado dos amorreus não estava ainda cheia. (Gênesis 15.16)

II. A promessa de Deus é importante. Mas o cumprimento delas requer o momento certo.

José recebeu promessas grandiosas de Deus para as quais ele teve que esperar mais de uma década para ver o cumprimento (Salmo 105.17-22).

Quando aqueles anos se completaram, instantaneamente ele foi das masmorras para o trono do Egito.

III. Conhecimento é importante. Mas não é tudo. Há coisas que só a escola de Deus ensina

Moisés foi educado em toda a ciência do Egito, a maior potência da época (Atos 7.22). Todavia, teve de passar mais 40 anos no deserto, ouvindo Deus no silêncio, antes de estar pronto para sua grande missão. (Atos 7.30)

IV. A unção de Deus é importante. Mas unção só funciona em homens e mulheres quebrantados

Davi foi ungido rei por Samuel, no meio dos seus irmãos (1 Samuel 16.13). Porém, teve de enfrentar anos de perseguição, morar em cavernas, ser afligido por inúmeras dificuldades até que tivesse pronto, antes de ser reconhecido como rei (2 Samuel 2.4).

V. O preparo é importante. Mas é a maturidade que vai fazer valer seu preparo,

Paulo foi instruído aos pés de Gamaliel, um dos maiores mestres de seu tempo (Atos 22.3). No entanto, também teve que permanecer um tempo no deserto da Arábia (Gálatas 1.17). Ele teve de ser convidado para ensinar em Antioquia, antes de receber seu chamado missionário (Atos 13.14).

O tempo de espera não é tempo de estar parado. Cristão que é cristão só espera em movimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *