A Vitória Está Mais a Frente

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Davi ficou profundamente angustiado, pois os homens falavam em apedrejá-lo; todos estavam amargurados por causa de seus filhos e de suas filhas. Davi, porém, fortaleceu-se no SENHOR, o seu Deus. (1 Samuel 30.6)

Sua vitória ainda não chegou, as promessas de Deus ainda não são reais em sua vida e hoje você está vivendo dias difíceis. Pode até ser que algumas coisas muito amargas e dolorosas aconteceram. Aparentemente as portas estão fechadas e nenhuma perspectiva boa pode ser vista no horizonte. Isso não significa que bênçãos e vitórias jamais virão. Significa apenas que elas estão mais à frente e que você terá que prosseguir se quiser alcançá-las.

De nada adianta desanimar e parar, acreditando que o universo conspira contra você e que o próprio Deus o esqueceu porque isso é tolice. Levantar e andar, reanimar-se e prosseguir é condição indispensável para aqueles que desejam correr a carreira que lhe foi proposta. Em algum ponto de sua história, em algum momento lá na frente, há provisões divinas esperando você. Será uma porta a se abrir, uma pessoa que o abençoará maravilhosamente, uma experiência que mudará toda a sua vida. Já está lá na frente à sua espera, mas você tem que chegar até lá. E isso não acontecerá se você permanecer prostrado.

Também de nada adiantará culpar qualquer pessoa pelas atuais circunstâncias de sua vida. Verdade ou não, apontar o dedo não resolve seus problemas e nem garante  suas vitórias futuras. Davi teve um momento difícil em Ziclague, quando roubaram tudo o que ele possuía e seus amigos possuíam e ainda levaram suas famílias. Ele foi acusado pelos companheiros, sobre ele jogaram a culpa por tudo. No entanto, ele se levantou e prosseguiu. Mais à frente, encontrou êxito.

Acredite, sua vitória está mais à frente. Não há prêmios para os que desistem, pois é ao longo da jornada que experimentamos os triunfos do Deus que conosco vai.

Quando Jesus disse “levanta e anda” ele sabia o que estava dizendo. Ouça sua voz, receba força, creia e espere em Deus. Certamente haverá vitória mais à frente.


 A Graça de Deus Tem Muitas Formas

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Cada um exerça o dom que recebeu para servir os outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas. (1 Pedro 4.10).

 

Em algumas ocasiões nós gostaríamos de ser como outras pessoas. Outras vezes nosso desejo é que outros fossem como nós. Queremos geralmente moldar as pessoas de modo que todos se ajustem ao nosso modo de ver as coisas e nos frustramos quando não conseguimos que tudo seja exatamente como planejamos. Isso não vai acontecer.

Deus fez tudo com a marca da singularidade. Se você procurar dois grãos de areia exatamente iguais não vai encontrar. Essa multiplicidade é a assinatura do Criador em sua criação.

Deus nos fez únicos. Não existe ninguém exatamente igual a nós. Por mais parecidos que duas pessoas possam ser, ainda assim terão características singulares que as tornará diferentes. E isso não é um problema. É a marca divina.

A maneira como a graça de Deus se manifestará através de seus filhos também é distinta em cada pessoa. De muitas formas a bondade imerecida de Deus alcançará outras vidas através de nós. Ninguém tem tudo para dar a alguém. Uns ensinam, outros consolam, outros animam. Uns são usados para curar, outros para levar a um encontro com Cristo, outros conduzem pessoas para libertação. Uns fazem isso cantando, outros o fazem orando, outros escrevendo, outros falando, outros simplesmente abraçando, amando e cuidando. A graça de Deus flui através de cada de modo diferente. O importante é que ninguém fica de fora.

Deus usou pessoas para trabalhar em sua vida. Um plantou a semente, outro regou a semente, outro arrancou as ervas daninhas. Pessoas diferentes, com capacidades diferentes, em momentos diferentes, ajudaram você. E essa graça que alcançou sua vida através de outras vidas, precisa fluir através de seu coração para chegar a outros. Deus quer se manifestar em você de uma forma única. Ele mudou você, moldou você para que o amor e o poder divinos fluíssem de você a outros.

Você bebeu da água da vida para que ela se tornasse em seu interior uma fonte jorrando para a vida eterna. Deixe a multiforme graça de Deus fluir sobre e através de você.


 A Brevidade da Vida

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Quando nós, cristãos, falamos em brevidade da vida, estamos na verdade falando de brevidade desta vida. Sabemos que ela é apenas uma ante sala, uma peregrinação em direção a algo muito maior e melhor. Não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura (Hebreus 13.14). Portanto, nossos passos aqui diferem dos passos daqueles que acreditam que esta vida é tudo o que lhes resta. Nosso olhar está na eternidade.

Sabemos que aqui nenhuma perda é permanente. Propriedades, posições, pessoas – a perda delas não é definitiva porque a própria vida aqui não é definitiva. Podemos não somente aceitar essas perdas, mas até mesmo renunciar a elas porque coisas muito melhores e eternas nos aguardam.

E também por causa dessa brevidade sabemos que nenhuma tristeza é para sempre. Vale à pena suportar as dores inevitáveis, carregar os fardos intransferíveis, chorar todos os nossos choros, pois eles não serão para sempre. Assim também vós, agora, na verdade, tendes tristeza; mas outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria, ninguém vo-la tirará. (João 16.22).

E dentro dessa perspectiva temos que reconhecer que nenhum bem é eterno, que nada do que temos aqui, por melhor que seja, por mais gratos que sejamos a Deus por ele, nos acompanhará para a eternidade. Isso ajuda nosso coração a se fixar naquilo que é permanente e não naquilo que é passageiro. Deixam de ser embaraços em nossa corrida (Hebreus 12.1, 2)

E igualmente temos que lembrar que nenhuma alegria aqui é plena e definitiva. São momentos muito especiais que devemos aproveitar, mas que conscientemente sabemos que não são tudo neste universo. São apenas pequenas amostrar desse Deus de amor que nos aguarda na eternidade.

O que quero dizer é que o tempo é curto. De agora em diante, aqueles que (…) choram, [sejam] como se não chorassem; os que estão felizes, como se não estivessem; os que compram algo, como se nada possuíssem; os que usam as coisas do mundo, como se não as usassem; porque a forma presente deste mundo está passando. (1 Coríntios 7.29-31).

A vida aqui é breve, mas a eternidade está toda diante de nós.


 A Beleza da Palavra de Deus

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Ó SENHOR, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois  puseste a tua glória sobre os céus! Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites? Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés. (Salmo 8.1, 3, 4,6)

 

Davi poderia ter escrito de forma sóbria que a grandeza do universo mostra a grandeza da Divindade e também a pequenez do ser humano. Poderia ter dito que apesar disso ele tem o privilégio de cuidar da natureza criada. Seria uma verdade clara. Todavia, ele falou isso de forma poética, como música aos nossos ouvidos.

Há inúmeras razões pelas quais nós devemos ler as Escrituras Sagradas, a Palavra de Deus. E uma delas é a sua beleza.

É impossível não se encantar, não se embevecer, não se sentir enlevado com certas passagens, tão ricas em metáforas, tão sonoras em suas colocações, tão profundas em seus pensamentos. Verdades que poderiam ter sido ditas de forma direta e fria foram escritas de forma poética e doce. Quem ama a beleza ama as Escrituras.

Jesus poderia simplesmente ter dito que é preciso que Deus não deixará faltar sequer roupas para nós. Ao invés disso ele falou:

E, quanto ao vestuário, porque andais preocupados? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham, nem fiam. E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. (Mateus 6.28, 29).

E assim por diante, a beleza da Bíblia nos move e comove. Lembramos do poeta que pediu “Ajuda-me, ó Deus, a exprimir neste livro Tua Verdade envolta em Tua Beleza!”. A Bíblia é isso. As Verdades divinas envolvidas na Beleza divina. As realidades reveladas falando ao nosso coração com versos que encantam.

E mesmo onde as Escrituras não são belas, elas verdadeiras. Nem tudo é poético, mas tudo é real.

Obrigado Deus por nos ter dado palavras tão sublimes e através delas nos fazer conhecer verdades mais sublimes ainda. És Belo e és Formoso, és Verdadeiro e Fiel. Por isso Tua Palavra é bela, formosa, verdadeira e fiel.


 A Alma Farta

Por  Eguinaldo Hélio de Souza

 

Você provavelmente já se deparou com crianças que apesar da fartura em suas casas desprezam os alimentos para terror de seus pais. Quem sabe essa é até sua experiência pessoal. Você já viu adolescentes que não dão valor a objeto caros que ganharam, deixando-os jogados. Sua alma se aborrece porque vê pessoas desdenhando de coisas que você daria tudo para possuir. A alma farta despreza o favo de mel (Provérbios 27.7)

Se há uma falha em nossas vidas é nem sempre saber o valor real daquilo que possuímos por causa da abundância que nos rodeia. Há tanta fartura, tanta bênção ao nosso redor que não lembramos que muitas pessoas gostariam de ter o que temos. Quantos profetas e justos gostaria de ver o que vós vedes e não viram, de ouvir o que vós ouvis e não ouviram (Mateus 13.17)

Enquanto muitos dariam tudo para ter uma Bíblia, nós as temos as dúzias e as deixamos esquecidas e empoeiradas nos cantos. Há cristãos secretos que não ousam falar abertamente de Jesus a seus familiares e amigos sob o risco de ser mortos e nós não usamos nossa liberdade para proclamar ao mundo a salvação. Algumas pessoas andam quilômetros para chegar às suas igrejas e temos em nosso meio, pessoas que se recusam a andar algumas quadras de carro para prestar culto a Deus.

Somos inundados com belos hinos, pregações abençoadas, livros maravilhosos e toda sorte de instrumentos para edificar à nossa fé. E ainda assim reclamamos, reclamamos e reclamamos. Nossa murmuração supera nossas palavras de gratidão e louvor. Não conseguimos enxergar o quanto somos abençoados. Temos saúde, temos família, temos igreja, temos Deus em abundância em nossa vida, mas damos a impressão que somos indigentes em todos os sentidos da palavra.

Deus tem sido bom, muito bom conosco. Além do que merecemos. Vivemos em fartura. Não deixe que sua alma farta deixe de perceber a bondade de Deus em sua vida.


 A Alegria da Salvação

Por  Eguinaldo Hélio de Souza

Há, sem dúvida, inúmeras promessas de Deus para esta vida. Há promessas de livramento, de suprimento, de cura, de direção, de fortalecimento. Promessas aos nossos filhos, nosso trabalho, nosso ministério. Estão nas Escrituras e leva um tempo para que aprendamos a confiar nelas para então recebê-las e desfrutá-las. Somos continuamente lembrados a respeito delas e estamos sempre, de um jeito ou outro, reivindicando-as.

Não há nada errado nisso. O problema é quando deixamos que promessas de bênçãos passageiras, obscureçam as de bênçãos eternas. Quando elas nos fazem esquecer que nossa maior necessidade já foi suprida – nós fomos salvos através do nascimento, morte e ressurreição de Jesus. Nós somos salvos!

Isso significa que não vamos passar a eternidade em sofrimento longe de Deus. Pelo contrário. Nosso destino é a glória e lá vamos passar toda a eternidade, desfrutando de alegrias e bênção tão grandes, que perto delas as bênçãos terrenas nada são. Qualquer coisa que Deus faça por nós, não será maior do que a salvação que ele nos deu. Os nove leprosos acharam que o melhor que Jesus tinha era a cura. Só um percebeu que o perdão e a salvação em Cristo era algo muito, muito, muito maior.

Você é um salvo! O significado dessa palavra tem se perdido em meio a procura por tantas bênçãos. O valor da salvação tem sido considerado pequeno demais e isso é um engano. Não temos neste mundo, nada mais valiosos do que nossa salvação em Cristo. Mesmo que percamos todos os bens terrenos, todas as pessoas que amamos, todas as honras que recebemos, o que restará para nós, a nossa redenção, ainda será infinitamente mais preciosa do que tudo o mais.

Isso não significa que não podemos nos entristecer com perdas e danos. Somos humanos e esta vida tem dores muito grandes. Entretanto, podemos nos alegrar na esperança (Rm 12,12). Pois a salvação está agora em nossa vida e estará presente por toda a eternidade.

Eis que Deus é a minha salvação; eu confiarei e não temerei porque o SENHOR JEOVÁ é a minha força e o meu cântico e se tornou a minha salvação. E vós, com alegria, tirareis águas das fontes da salvação. (Is 12.2, 3)

Alegre-se! Você é um salvo. E isso é maior do que qualquer outra bênção de Deus.


 Nove Lições Sobre o Vaso e o Oleiro

Por: Eguinaldo Hélio de Souza

Jeremias 18.1-6

Introdução: O episódio de Jeremias na caso do oleiro nos fornece ricas lições sobre o agir do profeta, de Deus (O Oleiro) e os vasos

 I – Três lições do profeta

  • Às vezes não basta Deus falar. Ele precisa mostrar
  • Disposição – Deus fala com quem se dispõe
  • Olhos e ouvidos atentos. Se não estivermos atentos perdemos muito do que Deus quer nos ensinar

II – Três lições sobre o oleiro

  • Ele está sempre agindo / Ele agirá sempre
  • Ele faz como Ele quer
  • Ele faz o melhor

 III – Três lições sobre o vaso

  • Ele tem que estar na casa do oleiro
  • Ele tem que estar no centro da roda
  • Ele tem que estar nas mãos do oleiro (contato)

 O Mistério da Oração

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Atire o seu pão sobre as águas, e depois de muitos dias você tornará a encontrá-lo. Eclesiastes 11.1

A oração será sempre um mistério. Só ora e se preocupa em orar mais quem realmente crê no verdadeiro Deus e em sua Palavra. Só orar quem já recebeu respostas concretas aos seus clamores, mesmo que aparentemente muitos clamores tenham ficado sem resposta. Só ora quem quer mais de Deus, mesmo que o processo de crescimento às vezes seja tão lento que pareça não estar acontecendo nada. Pois só quem perseverou em oração, semeando clamor e lágrimas diante do trono, sabe que não é em vão.

O homem natural jamais vai compreender uma pessoa de olhos fechados, falando com grande sentimento e anseio a um Deus invisível que parece em silêncio. Ele jamais vai perceber que não são meras palavras lançadas ao vento. Há um diálogo, uma comunicação verdadeira e eficaz entre o crente e o Senhor do Universo. Um diálogo que não apenas muda aquele que ora, mas cria uma conexão real entre este mundo e o espiritual, com resultados grandes e concretos, que têm influenciado a história desde que o homem aprendeu a invocar o nome do Senhor.

Ninguém saberá jamais, pelo menos não nesta vida, os poderosos efeitos da oração. Aquele que ora, viu inúmeras respostas e desfrutou de incontáveis bênçãos. Todavia, boa parte do seu clamor produziu efeitos que ele desconhece. Outras vezes, devido a demora, ele não percebeu que bênçãos presentes resultaram de súplicas de um passado distante e esquecido.

Não posso dizer que tudo que foi chamado de oração foi verdadeiramente oração. Muita coisa é dita da boca para fora. Muitas preces são apenas palavras decoradas ou pronunciamentos vazios para preencher uma atividade religiosa. No entanto, as verdadeiras orações subiram até o trono do soberano nas alturas. E só a eternidade poderá revelar o papel essencial que a oração teve na vida dos homens e nos rumos da história.

Jamais entenderemos tudo sobre a oração. E ainda assim, somos convidados a orar sem cessar, a pedir sem nunca esmorecer, a bater até que a porta se abra. Pois Deus continua procurando pessoas “para se pôr no muro e fechar a brecha”. Seja você canal Dele nesta terra e instrumento para seus propósitos através da oração


 Perdoe Logo

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

Entre em acordo depressa com seu adversário que pretende levá-lo ao tribunal. Faça isso enquanto ainda estiver com ele a caminho, pois, caso contrário, ele poderá entregá-lo ao juiz, e o juiz ao guarda, e você poderá ser jogado na prisão. Eu lhe garanto que você não sairá de lá enquanto não pagar o último centavo (Mateus 5.25, 26)

 

Jesus disse algo muito importante sobre o perdão e a reconciliação. Eles não podem demorar. São assuntos que quanto mais adiados, mais raízes criam, mais frutos amargos produzem, mais morte trazem. Precisamos perdoar e precisamos perdoar já. Precisamos nos reconciliar e precisamos nos reconciliar agora.

No casamento, os cônjuges sabem que precisam pedir perdão, mas adiam, adiam e adiam. A mente esquece, mas o coração ferido não. E então, aquela mágoa não perdoada vem à tona, inflamada por novos ferimentos, e a situação se agrava. O perdão deixado para amanhã se torna mais difícil.

No silêncio da falta do perdão, paredes imensas são construídas, até que de repente, um muro intransponível está diante de nós e nos perguntamos como ela foi parar ali. Onde antes havia pontes, agora há muros. Onde antes havia amor, agora há dor. Porque o pedido de perdão foi deixado para depois. As pessoas acreditam que é possível caminhar com alguém ao seu lado sem que tenha havido reconciliação. Mas não é.

Quando demoramos em pedir perdão, em perdoar e em nos reconciliarmos com os que caminham conosco, então os prejuízos vão ficando cada vez maiores. Entramos em uma prisão, tão dura quanta a dureza de nossos corações, tão fria quanto à frieza que demos lugar. E acredite, é uma prisão difícil de sair.

Perdoe. Perdoe rápido. Perdoe agora. Peça perdão. Não amanhã e sim hoje. Não apenas com os lábios, mas com um coração arrependido, com um coração que sabe que é vital perdoar e ser perdoado, amar e ser amado.

Isso não é uma opção, é uma necessidade. Se queremos caminhar livres com Deus nesta terra, não podemos permitir que nossa dureza de coração nos ponha atrás das grades de nossa alma e que transformam nosso coração em um cárcere.

Perdoe enquanto você caminha com aquele que caminha ao seu lado. Só assim serão livres os seus passos.


 Deus é Estrategista

Por Eguinaldo Hélio de Souza

 

E aconteceu que, quando Faraó deixou ir o povo, Deus não os levou pelo caminho da terra dos filisteus, que estava mais perto; porque Deus disse: Para que, porventura, o povo não se arrependa, vendo a guerra, e tornem ao Egito. Mas Deus fez rodear o povo pelo caminho do deserto perto do mar Vermelho; (Êxodo 13.17, 18)

 

O caminho do Egito até Canaã não era de fato muito longo. Em condições normais o povo israelita venceria aquela distância em alguns meses. Ao olharmos um mapa, porém, vemos como eles rodearam toda a Península do Sinai para chegar à terra prometida, em um processo que acabou se estendendo por quarenta anos. Deus não faz nada em vão na vida de seu povo. Ele é sábio. Ele vê como nós não vemos. Ele tem suas estratégias para lidar como cada um.

Deus respeita os nossos limites. Nem sempre nós conhecemos e respeitamos nossos limites, mas Ele sempre o faz. Israel havia sido um povo escravo por quatrocentos anos e não estaria preparado para guerreiros aguerridos como os filisteus. Sim, Deus nos quer e nos põe na luta, mas dentro de nossos limites. Embora muitas vezes pareça que a carga é maior que nossas forças.

Deus conhece a força do inimigo. Alguns tolamente ignoram o inimigo, minimizam o seu poder, desconhecem os seus ardis (2 Coríntios 2.10, 11). Deus não faz isso. Nossa carne, o mundo e satanás são realidades sobre as quais a Bíblia nos adverte continuamente. Deus sabe que é preciso sua ação e seu treinamento em nossa vida até que estejamos aptos para vencer aquilo que se coloca contra nós.

Deus usa o fator tempo. Há batalhas que você não consegue vencer agora, mas você as vencerá depois. Ainda não é a hora, ainda não é o tempo. Você ainda não está pronto. Leva anos para se formar um guerreiro. E quanto o momento chegar, então o inimigo que precisa ser confrontado será confrontado e você vencerá. Nem toda demora é culpa nossa.

É impossível agora compreender porque a demora, porque o caminho mais longo, porque desse jeito. No entanto, é o Sábio Deus quem está conduzindo. Só nos resta confiar e deixar que Ele nos guie com sua potente mão.